Sector Segurador como pilar de Inclusão Financeira

 

Ao longo da última década, Angola tem dado importantes passos na construção dos pilares que hoje sustentam o caminho do desenvolvimento económico, melhoria das infra-estruturas, reforço da qualidade dos serviços e bem-estar da população.

O Executivo definiu quatro pilares para o desenvolvimento do sistema financeiro e um conjunto de acções para o seu fortalecimento, de acordo com o Plano de Desenvolvimento do Sistema Financeiro (PDSF) para o quinquénio 2018/22.

Nos termos do Decreto Presidencial n.º 92/19 de 25 de Março, estão o suporte à estabilidade financeira, a inclusão financeira, o mercado de capitais, e os seguro e fundo de pensões.

Para o alcance da estabilidade financeira, o documento destaca a necessidade de se reforçarem as acções de supervisão e regulamentação do sistema por parte dos órgãos competentes, para resolver situações de crises bancárias e preparar os agentes para e eventualidade de crises sistémicas.

o sector dos seguros e fundos de pensões, tem, neste contexto, como metas a inserção no currículo escolar de matérias relacionadas aos seguros e Fundo de Pensões, a tributação eficiente para a área das pensões, alargar o acesso ao seguro, bem como o fortalecimento da supervisão do sector por parte do regulador (ARSEG).

Outro objectivo é elevar a taxa de penetração dos seguros, elevando-a para as medias dos países africanos que varia de 3 a 5%.